© Lucas Figueiredo/CBF/Direitos Reservados

Powered by WP Bannerize


Debinha se firma como sucessora de Marta e assume papel de líder na seleção feminina

ESPORTES R7

Faltam menos de cinco meses para o início da Copa do Mundo Feminina de 2023, que acontece na Austrália e na Nova Zelândia. A seleção brasileira, treinada pela sueca Pia Sundhage, passa por uma transição de geração de talentos.

Após Formiga anunciar a aposentadoria da equipe, Marta, aos 37 anos, pode estar perto de trilhar o mesmo caminho da companheira. No entanto, Debinha já provou que pode assumir o papel da Rainha do Futebol, de líder do time dentro e fora de campo

Apesar de ser “a nova Marta”, Debinha não é novata. Aos 31 anos, a meia do Kansas City Current, dos Estados Unidos, está no melhor momento da carreira. Ela foi uma das 14 indicadas ao prêmio da Fifa de melhor jogadora do mundo, ao lado de Beth Mead (Inglaterra/Arsenal), Alex Morgan (EUA/San Diego Wave) e Alexia Putellas (Espanha/Barcelona)

Além do sucesso na parte técnica, Debinha é uma peça importante do vestiário brasileiro. Ela é considerada uma liderança para o grupo, tem voz ativa e o respeito das companheiras

O Mundial na Oceania marca a segunda Copa do Mundo de Debinha com a seleção. Em 2019, na França, terminou a competição sem marcar gols. Neste ano, mais madura, terá a chance de brilhar e se consolidar como ‘novo rosto’ da seleção.

Fonte: ESPORTES R7


Powered by WP Bannerize


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário