Flávio Thompson

Powered by WP Bannerize


Recomeça contagem dos tributos em MT após Impostômetro fechar 2022 com R$ 42,2 bi em arrecadação

Da Assessoria FECOMERCIO

Em Mato Grosso, os tributos federais, estaduais e municipais arrecadados chegaram a R$ 42,2 bilhões entre janeiro e dezembro de 2022. O valor é 11,48% superior do que o registrado no ano anterior, quando somou R$ 37,8 bilhões no estado. Os dados são divulgados pelo Impostômetro da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio-MT) que, nos sete primeiros dias de 2023, deve acumular o primeiro bilhão em arrecadação.

Para o superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, a escalada na arrecadação no ano, mesmo com a prévia da inflação acumulando 5,9% em 12 meses – segundo o IBGE -, é positiva. “Isso acontece em conjunto com a melhora econômica e o aumento de empregos e empresas abertas no estado, o que pode ser ainda mais positivo diante da continuidade desse cenário”.

Tal situação é reflexo das medidas adotadas no pós-pandemia, o que tem ajudado na recuperação do setor econômico, com crescimento no emprego, na renda e na quantidade de empresas presentes no estado, o que pode influenciar em uma maior arrecadação no território mato-grossense a partir de 2020.

O superintendente da Federação afirma que a mudança de administração pública federal pode fazer com que o valor não sofra tanta alteração na sua arrecadação como foi no último ano, no entanto, os setores do comércio e de serviços devem continuar sendo os principais arrecadadores de impostos. “Em Mato Grosso, há cerca de 395 mil empresas no comércio e serviços e em torno de 600 mil postos de trabalho, o que contribuiu com aproximadamente 66% da arrecadação do ICMS”, destaca ele.

Na relação de impostos, o Imposto de Renda é o mais significativo em nível nacional. o ICMS se mostra o mais importante dentro do estado, e o IPTU para os municípios em arrecadação. “Os impostos ligados à renda e ao consumo são os mais importantes no país e mostram como a movimentação do comércio e serviços são de grande contribuição na economia”, conclui Cunha.

Além de divulgar o valor pago em tributos pela população mato-grossense, o Impostômetro, da Fecomércio-MT também traz informações sobre questões tributárias do estado e do país.

O Sistema S do Comércio, composto pela Fecomércio, Sesc, Senac e IPF em Mato Grosso, é presidido por José Wenceslau de Souza Júnior. A entidade é filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que está sob o comando de José Roberto Tadros.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa FECOMERCIO


Powered by WP Bannerize


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário