© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Powered by WP Bannerize


Casos de Covid-19 quadruplicam no litoral de SP e infectologista alerta para ‘nova onda’

Terra Brasil Notícias

O número decasos de Covid-19mais quequadruplicouem outubro em relação aos meses de agosto e setembrona Baixada Santista, no litoral de São Paulo, segundo balanço feito pelog1.Para o médico infectologista e diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia, Leonardo Weissmann, trata-se de“umanova onda de Covid-19” e que exige cuidados por parte da população.

Entre agosto e setembro,428 pessoastestaram positivo para a doença causada pelo coronavírus em oito cidades da Baixada Santista (Praia Grande não contabiliza os casos). Enquanto isso, somente em outubro, foram registrados2.123 casosde Covid-19 nos oito municípios (veja os dados por município abaixo).

Segundo Leonardo Weissmann, o salto no número de casosnão é um cenário regional.“Tem se observadoaumento nos casos de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) associadas à Covid-19 em praticamente todo o país, inclusive comaumento de internações”.

Mais testagem e vacinação

 

De acordo com ele, é muito importante intensificar os esforços detestagempara identificar casos e limitar a propagação do vírus. “O rastreamento de contatos também é fundamental para identificar e isolar cadeias de transmissão”, alertou.

De acordo com o profissional, o aumento nos números pode serjustificado pelacirculação de subvariantes da ômicronque são altamente transmissíveis. Além disso, a baixa vacinação contribuiu para o cenário, diz o infectologista.

“É fundamental aumentar a cobertura vacinal. Ainda há uma grande parte da população que não tomou todas as doses disponíveis, e isso também pode ser um fator para aumentar a propagação do vírus”, ressaltou.

O médico explicou que avacinação diminui a probabilidade de infecções sintomáticas e pode diminuir a ocorrência da “Covid longa”, além de prevenir casos severos e óbitos. Para o infectologista, se os casos continuarem em ascensão, oretorno das medidas protetivaspode ser uma necessidade.

Ele orienta que, mesmo sem diretrizes oficiais, as pessoas sigam orientações como uso de máscaras de proteção respiratória em ambientes fechados ou mal ventilados.

“É crucial estar em dia com a vacinação apropriada para sua faixa etária, especialmente diante deste recente aumento nos casos”, enfatizou Weissmann.

Entre todas as cidades da Baixada Santista,Itanhaémse destacou na quantidade de casos de Covid-19 em outubro. O município contabilizou 740 pacientes positivados no mês e, inclusive, chegou asuspender as aulas em três unidades de ensino por surtos da doença.

Em agosto, a cidade não registrou nenhum caso e, em setembro, 52 pessoas testaram positivo. A Prefeitura de Itanhaém informou que acompanha todos os pacientes por meio da equipe de monitoramento composta pela Vigilância Epidemiológica e Atenção Básica e duas pessoas estão hospitalizadas.

Santosapresentou um aumento crescente nos casos, mas outubro também teve destaque. Foram 54 positivos em agosto, 127 em setembro e 463 em outubro. “A Secretaria de Saúde de Santos esclarece que neste momento não há necessidade de ampliação de leitos e retorno do uso de máscaras por toda a população”.

EmPeruíbe, a Covid-19 foi confirmada em 338 pessoas no último mês, comparado a 42 em setembro e somente duas em agosto. A prefeitura disse que acompanha os positivados por meio de notificação enviada para a Vigilância Epidemiológica. Atualmente, dois moradores da cidade estão internados em outros municípios e um na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

São Vicenteregistrou 278 pessoas positivadas em outubro, 56 em setembro e 13 em agosto. Segundo a prefeitura, os casos são avaliados por um médico, que afasta o paciente das atividades e orienta que ele procure atendimento em caso de piora no estado de saúde.

A Prefeitura deBertiogacontabilizou 140 casos em outubro, 26 em setembro e nenhum em agosto. Na cidade não há pacientes em estado grave.

Cubatãoregistrou 88 pacientes positivados no último mês, oito em setembro e 18 em agosto. “As pessoas com covid-19 são orientadas a fazer o isolamento social e a procurar atendimento médico em caso de alguma complicação ou mal-estar”, disse a prefeitura, em nota.

EmMongaguá, foram registrados 72 casos em outubro, 14 em setembro e oito em agosto. Um paciente está em tratamento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A prefeitura informou que acompanha os positivados por meio da Diretoria de Saúde e Vigilância Epidemiológica.

Guarujáfoi a única cidade que não teve aumento de pacientes com Covid-19 em outubro. Foram quatro no último mês, comparado com cinco em setembro e três em agosto.

A Prefeitura dePraia Grandeenfatizou que, desde quando foi decretado o fim da pandemia em maio, a Secretaria de Saúde não realiza o levantamento dos casos. No entanto, a prefeitura informou que “segue alerta ao cenário e acompanhando os casos positivos”.

Todos os municípios da Baixada Santistaoferecem testes de Covid-19 gratuitos para os moradores, bem como a vacinação. Cada cidade possui esquema próprio para imunizar a população.

Fonte: www.terrabrasilnoticias.com


Powered by WP Bannerize


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário